Vacinas: a importância dos imunizantes no combate às doenças viraisVacinas:

A vacinação é a forma mais efetiva no combate aos vírus e bactérias. A baixa cobertura vacinal pode deixar a população exposta às doenças que nos preocupavam no passado, como o sarampo e a rubéola.

A falta de informação e o surgimento das fake news contribuíram para a queda dos números de vacinação no Brasil, por isso é importante ficar atento ao que dizem os especialistas e institutos de pesquisas.

Queda brusca da vacinação infantil no brasil

  • A taxa de vacinação infantil caiu de 93,1% em 2019 para 71,49% em 2021
  • Crianças que não foram imunizadas estão expostas a doenças potencialmente fatais
  • O número coloca o Brasil entre os dez países com menor cobertura vacinal no mundo

Você sabia?

Toda vacina licenciada passa por diversas fases de avaliação para garantir sua segurança. Os imunizantes são avaliados por institutos reguladores rígidos, antes da autorização. No Brasil, cabe à Anvisa (Agência Nacional de Saúde) a função de avaliar e aprovar os imunizantes.

3 mitos e 1 verdade sobre as vacinas

A vacina contra o vírus da influenza causa gripe.

Mito! Existe sim o vírus inativado na composição da vacina, mas ele está morto. Sendo assim, não existe a possibilidade de pegar gripe por conta da vacina.

A vacina contra a varíola conseguiu erradicar a doença.

Verdade! Segundo informações do Ministério da Saúde, a campanha de vacinação contra a varíola, na década de 60, contribuiu para a erradicação da doença em 1971.

A vacina contra a Covid-19 não é segura.

Mito! Existem muitas mentiras relacionadas à imunização contra o coronavírus. A OMS (Organização Mundial da Saúde) já atestou por diversas vezes a eficácia e segurança dos imunizantes.

Crianças só podem receber uma vacina por vez.

Mito! A própria OMS afirma que não há problemas em administrar várias vacinas ao mesmo tempo em crianças. A vacinação combinada pode proteger a criança de várias doenças com uma única picada.

Fique atento!

Está com vacinas em atraso? Procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima e apresente sua carteira de vacina para receber o imunizante gratuitamente por meio do Sistema Único de Saúde.