Prestamista: um seguro contra a inadimplência

seguro prestamista

Por Aline Motta

No Brasil, 68,39 milhões de pessoas estão com o número restrito, o que representa quase um a cada três brasileiros, segundo dados do Serviços de Assessoria S.A (Serasa), referente ao mês de setembro de 2022. Ainda segundo a empresa, esse foi o nono mês com aumento consecutivo no número de inadimplentes.  Nesse contexto, contar com a proteção de um seguro financeiro é importante para quem empresta, e também para o tomador do crédito. Afinal, nunca se sabe quando imprevistos podem acontecer. Mas o que poucas pessoas sabem é que existe uma modalidade de seguro até mesmo para a quitação ou amortização de dívidas: o seguro prestamista.

Essa apólice tem como objetivo garantir o pagamento de parcelas à uma instituição financeira, como por exemplo financiamentos e empréstimos (incluindo consignados). Dessa forma, o seguro prestamista se torna muito atrativo para o tomador do crédito, já que com ele não há riscos de apreensão ou penhoras de bens na justiça em caso de inadimplência.

Outra vantagem que o seguro oferece é o fato de não comprometer a herança familiar em caso de morte do segurado. Nesse exemplo, o herdeiro recebe o que é seu sem um possível desconto de dívidas, já que a cobertura do seguro quitará qualquer débito pendente.
São por esses e outros benefícios que esse produto está em alta no mercado. Segundo dados da Superintendência de Seguros Privados, a Susep, o prestamista arrecadou R$ 15,6 bilhão em 2021, sendo o segundo que mais cresceu dentro da modalidade de seguro de pessoas

Geralmente, a contratação desse seguro é feita por bancos e entidades financeiras, que fecham parceria com uma seguradora e oferecem para o cliente (segurado), que adquire o crédito ou compromisso. Em alguns casos, os juros de empréstimos podem ser reduzidos para pessoas que contratam o seguro prestamista. No entanto, vale ressaltar que não há obrigatoriedade de adesão da apólice e a sua contratação não pode ser condicionante para aprovação de crédito.

Como funciona o seguro?

Para exemplificar, imagine uma situação em que uma pessoa fez um empréstimo de R$ 20 mil junto a um banco e contratou um seguro prestamista no valor de R$ 25 mil. Se algum dos imprevistos cobertos pelo contrato acontecer, como por exemplo incapacidade física do segurado, o valor do empréstimo que ainda não foi pago será quitado pela seguradora. E o que sobrar, até que se chegue ao valor total do seguro contratado, será repassado para um segundo beneficiário, podendo ser o próprio segurado. O acionamento do seguro poderá ser feito pelo segurado ou por representante, que deverá enviar os documentos solicitados para análise. Em média, o prazo para pagamento de indenização é de 30 dias após a comprovação do sinistro

Principais coberturas do seguro prestamista?

  • Morte
  • Incapacidade física
  • Doenças
  • Desemprego

[activecampaign form=16 css=1]