Luto pronlogado, a dor persistente pode ser considerada um transtorno mental

Em 2022, o Luto prolongado passou a ser considerado um transtorno mental pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Qualquer pessoa que sofre a perda de um ente querido pode desencadear o luto, mas quando estendido por um longo período, esse processo pode se tornar um transtorno, gerando sintomas semelhantes aos da ansiedade e depressão.

Sintomas de luto prolongado

Crianças e adolescentesAdultos
Dificuldade de concentraçãoSentimento de incapacidade
Dificuldade de socializaçãoDesvalorização da vida
IsolamentoDificuldade de produção
Sofrimento agudoDificuldade de concentração

Dicas para ajudar a lidar com o processo de luto

Construa uma rede de apoio: é muito importante fortalecer o contato com pessoas que são significativas para o enlutado, são elas que darão o suporte emocional nos momentos mais difíceis.

Estabeleça novas rotinas: estabelecer novas rotinas pode contribuir para que você se reestabeleça, mas respeite seu tempo e faça atividades que lhe gerem prazer e satisfação.

Cuidados com a saúde: o processo do luto é doloroso, mas é importante que você não se esqueça de manter o autocuidado. Procure se alimentar de forma saudável, se possível, faça algum exercício físico e realize atividades que gerem prazer e bem-estar.

Acolha as suas emoções: você não precisa evitar seus sentimentos ou reprimi-los. Após a perda de uma pessoa querida, é comum ocorrer sentimentos como tristeza, raiva, insegurança e medo. Lembre-se que existe um período em que há a necessidade de passar pelo luto, com o tempo essa dor irá diminuir e poderá se transformar em saudade.

Tratamento

O tratamento pode ser apenas psicoterápico, mas em alguns casos também é necessário o uso de medicamentos. Caso sinta algum dos sintomas, procure um psiquiatra para que ele possa fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento.