Desafiando riscos em alto mar

Gerenciando riscos em uma aventura ultramarina

A contratação de seguros personalizados para riscos complexos, independente da modalidade, exige muita experiência e conhecimento por parte dos especialistas das corretoras durante as negociações com as seguradoras.

Uma situação que é um exemplo deste tipo de contratação, da qual o time da Inter é responsável, é o caso do velejador Aleixo Belov, que buscava segurar uma expedição marítima de, aproximadamente, 365 dias em águas internacionais. Um risco de alta complexidade para as seguradoras.

Conheça a história

Belov é um ucraniano que reside na Bahia desde os seis anos e apaixonado pelo mar. Se tornou um dos maiores velejadores do Brasil e já realizou cinco expedições de volta ao mundo – uma delas sozinho. Agora, parte para a sua sexta e mais desafiadora: chegar no oceano Ártico pelo Estreito de Bering, uma das rotas mais difíceis e perigosas do mundo, também conhecida como o “caminho de gelo”.

Para essa jornada, Belov vai usar o veleiro Fraternidade. A embarcação mede 70 pés (21 metros de comprimento), incluindo 6 quartos, 3 banheiros, cozinha e acompanhado por uma tripulação mista com membros de 25 a 79 anos de idade.

A viagem

A tripulação partiu de Salvador no último dia 5 de fevereiro já com todas as apólices assinadas. Até o fechamento dessa matéria a embarcação já havia feito parada programada em Natal (RN) para reabastecimento, seguiu em direção ao Caribe e cruzou o oceano Pacífico pelo Canal do Panamá. A próxima parada prevista será no Hawaii.

Seguros envolvidos

A cobertura dos riscos foi viabilizada através da contratação de duas apólices: P&I (proteção e indenização) e cascos marítimos.

O P&I é um seguro de responsabilidade civil que contempla riscos não cobertos pelas apólices tradicionais, conhecidos como “riscos não seguráveis”, incluindo perda de vida e danos pessoais à tripulação, passageiros e terceiros a bordo, perdas e danos à cargas transportadas e suas consequências como poluição, contaminação, remoção de destroços etc.

Já o seguro de cascos marítimos é responsável por cobrir os riscos de perdas e danos em acidentes causados às embarcações e está relacionado a proteção de cascos, máquinas, motores, instalações e equipamentos, em perda parcial ou total. Os responsáveis pelo atendimento técnico dessa demanda foram os especialistas em do time de Marine da Inter Flávio Bermudes e Douglas Gomm.

Complexidades das apólices

Murilo Pinho, diretor de desenvolvimento de negócios da Inter em Salvador (BA), soube que as negociações com as seguradoras, para ambos os produtos, seriam um grande desafio, dado o contexto inserido na expedição. “No segundo semestre de 2021, quando fomos consultados pela Fundação Aleixo Belov para realizar a cobertura de mais uma viagem internacional do veleiro Fraternidade, ficamos muito entusiasmados, porque logo nos identificamos com o desafio proposto. Tínhamos a certeza de que todos os obstáculos seriam superados. Temos um time de profissionais altamente especializados e com grande expertise no desenho de coberturas e na colocação riscos complexos”.

Flávio Bermudes, gerente de P&I da Inter e responsável pela negociação com a seguradora, explica como são feitas essas avaliações. “Em relação ao P&I as maiores barreiras da negociação estavam relacionadas principalmente ao perfil dos tripulantes e ao valor da embarcação”. Um outro risco analisado estava relacionado ao destino, que possui grau de dificuldade elevado.

Já em relação ao seguro de cascos marítimos, o fato é que a maioria das seguradoras brasileiras não assume riscos de navegações em águas internacionais. No entanto, como os especialistas da Inter realizam estudo de mercado de forma recorrente, essa dificuldade não foi surpresa e, assim que as primeiras negativas foram recebidas, o time de Marine iniciou conversas com seguradoras estrangeiras e, depois de alguns meses de intensa busca, uma seguradora de nicho parceira, no exterior, aceitou os riscos inerentes ao projeto, concretizando finalmente a negociação.

O papel do broker specialty

Diante de complexidades como essas, que causam entrave nas negociações, o que vai determinar a aceitação dos riscos pela seguradora é a avaliação da atuação da corretora no mercado, bem como o nível de relacionamento com os especialistas, além da experiência desses profissionais. E é nessa expertise que se encontra o diferencial da Inter Risk Services na busca das melhores soluções de acordo as reais necessidades dos seus clientes.

 

[activecampaign form=3 css=1]