Use bem seu benefício

Proteger a quem amamos e a nós mesmos é um privilégio e ao mesmo tempo um desafio. Estamos a todo momento sujeitos a situações de risco que podem nos debilitar, sejam doenças ou ferimentos. Nessas situações, sejam previstas ou imprevistas, é uma questão de segurança e tranquilidade podermos contar com um bom plano de saúde.

O serviço é oferecido por operadoras que possuem uma lista referenciada, que inclui médicos, hospitais, clínicas e laboratórios e quem fiscaliza e regulamenta os planos de saúde é a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Ela define uma lista de consultas, exames e tratamentos que os planos de saúde devem oferecer. Fique por dentro do seu plano de saúde, conheça bem as coberturas e seus direitos e deveres, para evitar contratempos.

Aproveite bem suas consultas

A consulta médica é feita com a intenção de realizar o melhor diagnóstico. Por isso, atenção a algumas dicas:

  • Caso você não possa comparecer no dia e horário marcados, desmarque a consulta com 24 horas de antecedência, assim, seu horário poderá ser utilizado por outro beneficiário
  • Antes da consulta, anote os detalhes dos sintomas, duas ou três questões mais importantes sobre o que você tem sentido, todos os medicamentos em uso e separe para levar seus exames anteriores
  • Durante a consulta, faça um relatório de como tem se sentido, como e quando começaram os sintomas e como se comportaram, o que você já tentou para deixar de sentir dor, entre outras informações
  • Evite levar outras pessoas com você para as consultas, a não ser seu cuidador ou responsável e, caso necessite, um familiar ou amigo que possa ajudar você

Um bom exame clínico (exame físico realizado durante a consulta) pode verificar alterações no corpo e até mesmo dispensar outros exames complementares. Esses exames complementares são aqueles realizados em laboratórios ou clínicas especializadas, solicitados pelo médico para confirmar uma hipótese, ou para acompanhar um tratamento em andamento.

Sempre realize os exames prescritos e leve-os, ainda válidos, às consultas, pois eles ajudam o médico no diagnóstico e evita cobranças para a realização de novos exames complementares. Evite também, tentar interpretar os resultados dos exames, o médico que solicitou é quem deve verificar o resultado primeiro para interpretá-lo, sempre baseado no histórico do paciente. Ao realizar um exame, lembre-se de retirá-lo no laboratório no prazo. Já agende seu retorno ao médico para apresentá-lo e dar continuidade ao tratamento, pois o tempo decorrido entre a realização do exame e a consulta pode tornar os resultados menos precisos.

Organize seu prontuário

O prontuário é um conjunto de documentos com informações sobre sua saúde, que inclui datas de consulta, receitas, resultados de exames, entre outras informações.

Além do que pode ficar com o médico, é importante manter atualizado seu próprio “prontuário”, colocando os documentos em uma pasta física ou digital, para facilitar na hora de levar para a consulta e fornecer ao médico dados essenciais ao diagnóstico e tratamento. Apresente-o sempre que for a uma consulta.

Quando ir ao pronto socorro?

O pronto-socorro é para a realização de atendimentos de urgência e emergência.

  • Urgência: resultante de acidentes pessoais, como uma fratura causada por uma queda, ou de complicações na gravidez, com ou sem risco de morte
  • Emergência: em que há risco imediato de morte ou que há lesões irreparáveis para o paciente, como um infarto

O momento de ir ao pronto-socorro deve ser apenas quando acontece alguma dessas situações, porque seu objetivo é tirar o mais rápido possível o paciente de alguma possibilidade de risco à própria vida, e não deve acontecer para a realização de consultas ou tratamentos preventivos. Ir a um pronto-socorro sem necessidade pode expor você a outras doenças e riscos, sobrecarrega o atendimento do setor – impactando nos casos de outros pacientes que estão em situação mais grave –, além de ser mais caro.

Tratamento e cirurgias

  • No caso de cirurgias eletivas, pergunte seu médico acerca da necessidade e da eficácia do procedimento, seus benefícios e riscos
  • Pergunte ao seu cirurgião a razão da escolha de um método e não outro
  • Tenha segurança de que compreendeu bem como o procedimento se relaciona com o diagnóstico de sua condição de saúde
  • Algumas vezes, a intervenção cirúrgica não é a única solução para o problema. Outros tratamentos, como modificações de dietas ou exercícios especiais, podem ajudar tanto ou mais. É importante saber todas as variáveis para poder decidir melhor

Baseado no que você sabe sobre os riscos e benefícios da cirurgia, decida se deseja realizar ou não no momento. Pergunte ao cirurgião o que você ganha ou perde neste adiamento:

  • Pode sentir mais dores?
  • Pode piorar a situação?
  • O problema pode desaparecer espontaneamente?

Verifique a cobertura do seu plano de saúde para este procedimento, acessando o canal de informações (guia do plano, site, aplicativo).

Quando não utilizamos o plano de saúde adequadamente podemos arcar com prejuízos posteriormente, sejam financeiros – como o aumento do preço do plano – ou até mesmo físicos – com diagnósticos tardios de doenças. Mantenha seus exames de rotina em dia e não procure seu médico apenas quando estiver doente. Vá a um médico de confiança caso perceba algo diferente do comum em seu corpo ou apresente sintomas específicos que possam sinalizar alguma doença. Pratique ações preventivas, como boa alimentação, atividades físicas (seguindo orientações médicas) e cuidados em situações do dia a dia que podem expor você a acidentes ou a doenças contagiosas.

A fraude é um dos fatores responsáveis pelo aumento do preço do plano. Denuncie os golpes para que essas pessoas sejam punidas e para que você não precise arcar com os valores. Seu cartão é de uso pessoal e não pode ser emprestado a terceiros. Por isso, não permita que outros usem seu plano, pois isso se caracteriza como fraude. Em caso de perda ou roubo do seu cartão, comunique imediatamente sua operadora do plano de saúde. Acompanhe os demonstrativos de utilização do plano e verifique se os débitos estão corretos.

Reembolso

Dê preferência sempre à rede referenciada do seu plano de saúde, assim, você evita gastos desnecessários, o aumento do valor do plano e os processos de reembolso. Caso haja necessidade de reembolso, procure fazer a prévia de reembolso no canal de atendimento do seu plano e solicite uma prévia antes de qualquer procedimento cirúrgico.

Para mais informações sobre boa utilização de seu plano de saúde, acesse o link abaixo e garanta sua cópia do nosso PDF que traz essas e muitas outras dicas. Você não vai querer ficar de fora não é?